Dourado perdeu apenas uma das últimas 10 partidas disputadas no Campeonato Brasileiro e por pouco não vira o turno no G4

O Cuiabá surpreendeu a todos com a boa campanha no primeiro turno da Série B. Desde torcedores, cronistas, rivais e amantes do futebol local, que esperavam uma equipe modesta e brigando contra o rebaixamento. Eu mesmo não imaginava uma campanha surpreendente como essa, principalmente após os tropeços antes da Copa América, que culminaram em quatro derrotas consecutivas do Dourado.

Porém, justamente após o quarto revés da equipe que foi na oitava rodada, veio a bendita pausa na competição para a realização da Copa América no Brasil. No mês de julho, rolou um certo replanejamento da diretoria, envolvendo dispensas, contratações e empréstimos de jogadores, além da surpreendente manutenção do técnico Itamar Schülle, que se sustentou no cargo, por conta da confiança da diretoria.

Talvez seria o mesmo “remédio” que o Dourado precisou na metade da Série C do ano passado, quando no comando de Itamar, o Cuiabá acumulou três derrotas seguidas e ficou em situação delicada na Terceirona. Mas, naquela ocasião, com a manutenção da comissão técnica e a sobrevida contra o Luverdense, no primeiro jogo do returno, o time iniciou a reviravolta que vocês já conhecem, buscou a vitória fora de casa contra o rival regional e com uma campanha impecável no segundo turno, conquistou o almejado acesso após sete anos na divisão.

Retornando para o nosso foco, que é o momento atual, o Cuiabá voltou com o espinafre do Popeye na dieta pós-Copa América. Atletas experientes como o zagueiro Anderson Conceição, que já marcou Messi e Cristiano Ronaldo, o lateral-esquerdo Paulinho e o centroavante Gilmar, que veio da Malásia, deram outra cara para o time, além da recuperação física do lateral-direito Jonas, que acertou a posição deficitária.

Mesmo com percalços no meio do caminho, sem um meia de ofício, com a incógnita do argentino Escudero, o técnico Itamar Schülle soube reorganizar o representante do estado na Série B, conquistando a menção de “visitante indigesto” pelo site Olhar Esportivo. O time buscou a regularidade, nos últimos 10 jogos, foram seis vitórias, três empates e apenas uma derrota. Em um dos empates, o Dourado bateu de frente contra o líder e favorito Bragantino(SP), fora de casa, aumentando a moral.

Dentro de casa, o Cuiabá demorou um pouquinho, mas também providenciou espantar a “zica” que rondava a Arena Pantanal, pois, o time ficou sem vencer por mais de dois meses no estádio. A má fase ao lado da sua torcida emergente e crescente, que possui a quinta melhor média de público, foi afastada na décima quinta rodada, com vitória diante do São Bento(SP). Depois disso, o Cuiabá venceu mais duas em casa, uma delas de bandeja, no W.o. contra o Figueirense(SC), mas, diante do Botafogo(SP), que estava em quinto lugar na ocasião, o time cuiabano superou com propriedade.

No último jogo do primeiro turno, terça-feira (27/08), o Cuiabá sofreu contra o Vila Nova em Goiás, mas, garantiu um ponto precioso, chegando aos 30 pontos e permanecendo na quinta colocação, a apenas um ponto do G4. O Cuiabá só não virou o turno no G4, por conta do empate entre Sport(PE) e Atlético(GO), onde ambas chegaram aos 31 pontos, na quarta e terceira colocação, respectivamente.

De acordo com a pontuação final da Série B do ano passado, se o Dourado repetir a campanha do primeiro turno, tem grandes chances de conquistar o acesso para a Série A do Brasileiro. É apenas uma comparação e o grupo precisa continuar comprometido para tal feito extraordinário, mas, uma coisa já está sendo consolidada, a permanência na Série B sem grandes riscos de rebaixamento.

O próximo passo na Série B e primeiro passo do Cuiabá no returno para manter a boa fase, será nesta sexta-feira (30), às 20h30, diante do Criciúma(SC), na Arena Pantanal.